Tratamento – Fase II

Tópico

Existem diversas opções terapêuticas para a rosácea de fase II.
Os antibióticos/anti-infecciosos tópicos referidos para a fase I também podem ser usados na fase II:
Metronidazol 0,75% - 2% (disponível sob a forma de gel, creme ou conforme prescrição individual)
Eritromicina 0,5% - 2%
Clindamicina 0,5% - 2%
Tetracicilina 0,5% - 2%

Os retinóides tópicos (tretinoína 0,025%, isotretinoína 0,2%) e retinaldeído também demonstraram suprimir as lesões inflamatórias e diminuir o eritema. No entanto, os sintomas da rosácea são muitas vezes exacerbados nos primeiros dias a semanas da terapêutica.

Um produto anti-inflamatório tópico recentemente aprovado contém ácido azelaico , que é também utilizado no tratamento do acne. O seu modo de acção exacto na rosácea é desconhecido. Para o tratamento da rosácea papulopustular, está a ser utilizado um gel que contém ácido azelaico a 15%. Vários estudos demonstraram a eficácia do ácido azelaico a nos doentes com rosácea.


Sistémico

Para além dos agentes tópicos anteriormente mencionados, a rosácea de fase II pode requerer tratamento sistémico. Se assim for, pode ser acrescentado um dos seguintes antibióticos orais ao tratamento.

Cloridrato de tetraciclina 1 – 1,5 g diários, dose de manutenção 250 – 500 mg diários
Minociclina 100 mg diários, dose de manutenção 50 mg diários
Doxiciclina 100 mg diários, dose de manutenção 50 mg diários
Claritromicina 500 mg diários, dose de manutenção 250 mg diários

DermIS.net Uni Heidelberg